Cortesia bem mais ou menos

Estacionar o carro é um dos maiores desafios pra quem vive em São Paulo, só perde mesmo para o transito desesperador que enfrentamos por aqui. Com toda essa complicação, ter um lugar pra deixar o carro é fundamental na hora de pensar em parar em qualquer canto.

Shoppings sempre tem estacionamento e na maioria das vezes oferecem uma vaga coberta para você passar um tempo batendo perna e gastando dentro deles, mesmo que em muitos essa “facilidade” custe uma fortuna.

Mas as lojas de rua tem que arrumar um espaço para os carros se quiserem entrar na disputa pelos clientes, quem não faz com certeza perde a chance de realizar boas vendas. Normalmente o estacionamento é gratuito, desde que você fique dentro da loja, porem ultimamente muitos estabelecimentos tem criado armadilhas para faturar em cima do valet.imagem 2 cortesia bem mais ou menos

Na semana passada caí em duas arapucas dessas, por isso resolvi fazer esse post, pra deixar vocês cientes e atentos às malandragens. O primeiro foi em uma loja de móveis, que possui um estacionamento enorme e uma loja maior ainda, daquelas de passar a tarde. Porem descobri que você só tem meia hora para voar pela loja se quiser sair de lá sem deixar a bagatela de 30 reais, isso mesmo, TRINTA (na primeira hora)!  Se passar de meia hora, você deve fazer uma compra para ter direito ao estacionamento. Se passar de uma hora, compras acima de 30 reais e assim por diante. Mesmo que você entre na loja depois das oito da noite.

A outra foi uma loja de sapatos que também tem um valet “cortesia” para você deixar o seu carro enquanto está na loja. Porem, mesmo estando na loja, se você não comprar nada, o estacionamento é pago, e beeem pago. A tolerância é de 15 minutos, o que pra mulheres dentro de um loja que pega meio quarteirão, não é suficiente para deixar o carro, entrar, chegar na sua numeração, provar tudo, perguntar pra vendedora se tem outra cor e se nada ficar bom, sair correndo. Detalhe, o carro fica descoberto (talvez até na rua) pelo forno que o manobrista te entrega na saída, e em frente a loja tem um estacionamento particular que cobra 2/3 do preço.

Entendo que as lojas precisam se proteger de pessoas folgadas que usam estacionamentos dos estabelecimentos sem de fato entrar neles. Mas é um insulto tratar clientes que estavam dentro da loja com essa falta de respeito, forçando eles a fazerem compras que nem sempre querem ou extorquindo o dinheiro das pessoas sob o pretexto da cortesia que é bem meia boca. As vezes a gente só quer passear, bater perna , começar um projeto (no caso dos móveis) ou simplesmente não achamos o que estávamos procurando. Dessa forma as lojas obrigam os clientes a pensar duas vezes antes de ir até elas.

Estacionamento pago dentro de shopping já é um abuso, mas até vai, levando em conta que além de inúmeras possibilidades de lojas tem um centro de lazer e alimentação. Mas dentro de uma única loja gastar tudo isso é desaforo.

 

PS: Foto de artista desconhecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *