Arquivo da tag: personal stylits

Fast Fashion: Comprar ou Não Comprar

A moda vem mudando muito a forma de se mostrar pro mundo, não nas passarelas em si, porque nesse quesito acho que continuamos o mesmo caminho percorrido, mas sim na forma de se comunicar e trazer representatividade pra todos os clientes. Algumas marcas já carregam isso no seu DNA, outras estão sendo obrigadas a encarar e se encaixar na nova realidade pra continuarem abertas.

Um segmento que vem sendo alvo de criticas e perdendo muito espaço são as fast fashion, que no passado eram um sucesso enorme e conquistaram muitos clientes, porem hoje esse modelo não é tão aceito pela sociedade pelos inúmeros problemas que carrega. E com isso eu sempre escuto a pergunta: Devo ou não comprar em fast fashion? E a minha resposta é que depende, consigo entender as pessoas que optaram por não frequentar esse tipo de loja, mas também entendo quem ainda precisa e gosta delas.

As questões ambientais e humanas estão totalmente ligadas ao conceito de fast fashion, assim como grande parte dos eletrônicos e muitas outras coisas que consumimos. Esse processo assusta muita gente, mas outras pessoas convivem com isso normalmente. É certo? É errado? Acho que isso vai muito da cabeça de cada um e não cabe a mim julgar ninguém. Num mundo perfeito, todos os processos industriais seriam regulamentados e cuidariam do ambiente e das pessoas em toda a cadeia de produção, mas infelizmente estamos longe desse ideal. Temos que começar com pequenos passos e é muito difícil uma pessoa conseguir se engajar em todos os problemas do mundo, então cada um faz o que acha prioridade. Uns são veganos, outros só compram de produtores locais, outros limpam os oceanos e outros resgatam cachorros. O importante é fazer algo e não criticar o coleguinha se a prioridade dele não é a mesma que a sua.

Foto da New York Magazine

Muita gente debate também o lixo que empresas de fast fashion produzem, porque as roupas são consideradas descartáveis e enormes estoques acabam indo pra aterros ou queimadas. Muitas empresas desse segmento estão tentando mudar esse processo, mas tudo acontece devagar e acho que em algum momento as coisas se acertam, por mais que demore.

Sobre a questão de qualidade, acho que é relativo, tenho muitas peças compradas em fast fashion que estão no meu armário há anos, então tem que saber cuidar, tanto do que você compra em uma loja conceituada, quando na fast fashion. Claro que existem peças de péssima qualidade, mas isso não acontece apenas nesse tipo de loja, tem muita marca dita como bacana e com preços altos que nem sempre vendem a qualidade que esperamos delas. Vou usar o meu próprio exemplo: no ultimo inverno eu precisei de calças novas, comprei 4, sendo duas na Zara, uma na MOB e uma na Maria Filó. Usei todas de forma igual e cuidei delas de forma igual, porem a da MOB já começou a desgastar na coxa e a da Maria Filó começou a desbotar, enquanto as duas da Zara continuam perfeitas e gastei bem menos dinheiro nelas.

Falando na parte financeira, esse é outro fator importantíssimo quando falamos em fast fashion. Infelizmente as marcas nacionais estão cada vez mais caras, em poucos anos, os preços praticamente dobraram. Muito disso é culpa do governo e seus impostos exorbitantes, mas as marcas também têm seu papel nesse problema.  Estamos vivendo numa época em que as coisas estão cada vez mais caras e os salários cada vez mais baixos, então não dá pra culpar uma pessoa por não estar disposta ou não ter condição de gastar uma fortuna com roupas e acabar optando pelas fast fashion, mesmo ciente de todos os problemas que essa indústria tem.

Enfim, esse assunto é delicado e acho que ainda estamos muito longe de chegar a um ideal. Tanto as fast fashion quanto outras marcas teoricamente mais corretas precisam melhorar muito. Mas o mundo vai mudando e as coisas aos poucos vão mudando também, quem sabe um dia a gente chega lá, só espero ainda estar aqui pra ver.