Arquivo da tag: são paulo

Espaço Perfume

Vocês devem ter reparado que semana passada ficou sem post, o motivo: eu estava de férias. Todo ano eu tiro uma ou duas semanas em novembro pra curtir a vida e meu novo ciclo com idade nova. Esse ano, com a crise e as moedas estrangeiras nas alturas, não rolou viagem, mas fiz muitos passeios por SP e descobri lugares incríveis, que muitas vezes conhecemos no outro lado do mundo, mas não visitamos do lado de casa. Um passeio que me surpreendeu muito foi o Espaço Perfume.imagem 1 espaço perfume

Pra quem não conhece, o Espaço Perfume é um museu pequenino dedicado ao perfume, é claro! Super interativo, divertido e bem conservado, não perde em nada para as exposições internacionais.

Com dois corredores em ordem cronológica, podemos acompanhar toda a historia dos perfumes, desde 4000 anos A.C. até os dias de hoje. São muitas curiosidades apresentadas em fatos e muitos vidros de perfume. De um lado vemos os passos dos perfumes no mundo e do outro lado o que aconteceu com eles no Brasil. É muito divertido ver os ícones da moda que fizeram parte do desenvolvimento das fragrâncias ou até mesmo das embalagens dos perfumes. Também tem aquela sensação gostosa e nostálgica de ver o que fomos usando ao longo da vida.imagem 2 espaço perfumeimagem 3 espaço perfumeimagem 4 espaço perfumeimagem 5 espaço perfumeimagem 6 espaço perfumeimagem 7 espaço perfumeimagem 8 espaço perfume

Além desses corredores, rola todo um processo multimídia, cheio de imagens, sons, e, como não poderia ser diferente, aromas. Lá é possível relembrar as campanhas, saber a origem e até o estilo do perfume.  Tem uma parede só com fracos famosos em uma espécie de tabela colorida, que classifica todos os nossos amados perfumes, então podemos descobrir ao certo em que categoria se encaixam dentro de cítrico, floral, madeira X doce, romântico, exótico e mais um monte de estilos.  E pra quem fica meio perdido com todas essas classificações, dá pra apertar um botão no painel e sentir o cheiro de alguns estilos.imagem 9 espaço perfumeimagem 10 espaço perfume

E pra completar, no segundo andar tem uma pequena exposição sobre os vidros dos perfumes, onde podemos observar, ler as curiosidades, tocar em algumas embalagens e até criar seu próprio frasco de perfume no computador.imagem 11 espaço perfume

Foi minha primeira visita ao Espaço Perfume e me surpreendi bastante, é um ótimo passeio pra quem se interessa pelo assunto e não custa nada pra entrar. Pra quem não conhece, vale a pena tirar uma horinha de um dia tranquilo e passear por lá, que está de portas abertas em perdizes, em frente a Faculdade Santa Marcelina, até nos domingos e feriados.

 

PS: todas as fotos são minhas, inclusive peço desculpa pelo foco, brilho e posição de algumas, a iluminação do Espaço Perfume é ótima para ver ao vivo, mas gera muito reflexo e sombras através das lentes de um celular.

Cremeria Vienna

Muitas vezes a gente está andando pela rua e sem querer esbarramos em algo interessante! Foi o que aconteceu comigo essa semana. Sábado à noite, após um jantar com amigos numa lanchonete do Itaim, senti – como sempre – que queria um doce. Saímos andando pelo bairro e passamos em frente à Cremeria Vienna.imagem 1 cremeria vienna

Já achei simpático quando bati os olhos em potinhos de água próximos à porta para os animais que passassem por lá (já vi vários estabelecimentos no bairro que fazem isso, acho incrível, todos deveriam fazer o mesmo!) e resolvemos entrar, um sorvete no verão sempre é uma boa escolha.imagem 2 cremeria vienna

Lá dentro havia duas vendedoras e uma família de quatro clientes, aí percebemos que estava rolando praticamente uma degustação dos sorvetes! Elas explicaram os sabores e nós podíamos provar literalmente todos, sem compromisso de comprar nenhum! Depois de tentar um de morango com limão e todos os  chocolates existentes, acabei ficando com uma bola de flocos –como sempre- e um chocolate mais amarguinho dos muitos que provei.imagem 3 cremeria viennaiamgem 4 cremeria vienna

Quando peguei meu potinho, percebi que novos clientes chegavam e o processo se repetia, sempre com muita simpatia e bom humor das duas moças que por si só já fazem o lugar valer a pena.

A decoração também é muito gostosa, tudo em tons de amarelo – super espertos, né?! – com boa iluminação e até um jardim fofo no fundo da loja. Descobri que a marca é italiana e está presente em muitos países da Europa, mas essa é a primeira aventura pelo Brasil.imagem 5 cremeria vienna

Foi uma ótima surpresa e espero que eles tenham muito sucesso por aqui, o produto e estilo dos funcionários merecem ser conhecidos e incentivados. Voltarei muitas vezes e recomendo para todos que passem pelo Itaim (Rua Pedroso Alvarenga 672) ou queiram provar um sorvete ou um doce – eles fazem outras coisas além de sorvete, mas não provei – gostoso!

Shampoo seco para a falta d’agua

Viver em SP ultimamente não tem sido fácil, é falta d’agua, falta de energia, arvores caindo e mais um monte de problemas que parecem não ter fim. Com esse calor batendo quase na casa dos 40°C, fica praticamente impossível se manter com uma boa aparência o dia todo, a gente sua muito, a maquiagem parece que derrete e o cabelo fica horrível. Aí chega a hora do tão sonhado banho pra refrescar um dia de calor e a agua está escassa, ou até mesmo em falta.

Nessas horas o banho deve ser ninja pra evitar desperdícios, mas e quando falta agua, o que fazer?? Para a pele existem algumas loções e adstringentes que limpam o rosto e tiram as impurezas, para os cabelos existe o querido shampoo seco.

Normalmente o produto é usado para dias de preguiça ou emergências capilares como chegar em casa as duas da manha e não querer ligar o secador e acordar outras pessoas nem dormir de cabelo molhado. Mas o bendito shampoo pode ser um salva vidas nesse tempo de escassez. Ele não substitui totalmente uma lavagem, mas pode dar mais um dia de vida digna para seus cabelos sem o uso de água.imagem 1 shampoo a seco e a falta d agua

Existem algumas marcas no mercado e eu já testei algumas. Hoje  só uso o da Batiste, que não deixa o cabelo branco e nem oleoso (pois é, tem alguns produtos que deixam o cabelo ainda pior do que antes da aplicação). Um frasco custa entre 20 e 37, dependendo do tamanho e versão, mas rende muitas usadas. Ele pode ser encontrado em algumas farmácias especializadas como a Drogaria Iguatemi e mais algumas lojas de cosméticos como a The Beauty Box. Eu só testei o clássico, mas existem varias versões do produto que ajudam a gente a sobreviver a esse calor na seca com dignidade!!

 

PS: foto do Facebook da Batiste

A moda do raio gourmetizador

Desde o ano passado faço duas resoluções de ano novo, uma para mim e outra para a empresa. Em 2015 tenho muitas ideias pro Compras com Estilo, uma delas é retomar o blog diariamente ou pelo menos com mais frequência do que andei fazendo no ano passado. Comecei com atraso porque confesso que estava super babona com a matéria da Band  que passou na tv e quis deixar ela uns dias no topo. Mas agora vamos voltar aos outros assuntos. Resolvi começar por um que tem sido muito falado e perguntado pra mim, o tal do raio gourmetizador que tem invadido São Paulo, não só na comida, mas nos produtos em geral.imagem 1 moda do raio gourmetizador

Resolvi falar sobre o tema porque ontem eu fui ao Shopping Cidade Jardim conhecer o Food Hall, um espaço localizado na cobertura do shopping que traz uma ideia um pouco diferente do conceito de praça de alimentação. Cheio de marcas conhecidas e algumas iniciantes, o visitante pode escolher levar as comidinhas do andar de baixo para casa ou comer na hora no andar de cima. Alguns produtos são legais e diferentes, mas algumas coisas são realmente abusivas, como um punhadinho de pipoca (palavras de um amigo que resolveu provar o doce com sabor de churros) no valor de R$12,00 , e não era um saco de pipoca, nem um balde de pipoca, mas sim um papel enrolado em forma de cone que na minha visão não deve passar de 150g. Sobre o andar de cima, é interessante e bem mais vazio do que as praças de alimentação tradicionais de outros shoppings,  a maioria das “barraquinhas” são um misto de restaurante com garçons e fast-food. Achei o conceito interessante, gastei menos do que em um restaurante e mais do em uma praça de alimentação convencional, mas esperava um pouco mais da experiência.

Esse é o problema dessas coisas gourmetizadas, as pessoas vão em busca de experiências interessantes e diferentes, mas nem sempre encontram e ficam com a sensação de simplesmente jogar dinheiro fora, pagando bem mais do que o programa de fato vale.

Ultimamente o setor de alimentação tem sido o alvo desses famosos “raios”, mas isso também acontece com as roupas, os móveis, os apartamentos e tudo que está ao nosso redor, o que acaba gerando um sentimento de revolta, pois muitas vezes as pessoas ficam em duvida no que vale a pena investir mais dinheiro e o que só é jogada de marketing para preços abusivos.

Vivemos em uma cidade cara, não tem como negar, mas ainda assim é importante perceber onde vale a pena investir e o que não merece nosso querido dinheirinho. Existe muita coisa bacana, com matéria prima de qualidade e feita direitinho que merece o que custa, mas também tem muito trambique e enrolação, o jeito é pesquisar e procurar entender o que são, de fato, os produtos e as marcas antes de abrir a carteira. É impossível fazer uma lista do que vale e do que não vale, até porque isso varia de pessoa pra pessoa e do que cada um gosta de fazer com seu orçamento. Muitos preferem gastar com comida, outros com viagem ou roupas. Meu papel como personal shopper é ajudar cada um a diferenciar seus itens especiais que valem cada centavo dos apenas gourmetizados que não merecem investimento.

O que atravessamos a fronteira pra ver também está aqui

Logo que planejamos uma viagem, já vem em mente um monte de lugares incríveis pra conhecer no destino. Compramos os famosos guias e começamos a montar nosso roteiro personalizado. Enchemos os dias de museus, parques, praças, ruas famosas, monumentos e mais uma infinidade de coisas que está em maior ou menor quantidade na programação dependendo do gosto de cada um.

Eu gosto bastante de visitar lugares a céu aberto quando viajo, acho a energia gostosa e sempre me encanto com a natureza e arquitetura dos espaços.  Sempre que passo por lugares desses, penso: “como seria bom ter algo assim perto de casa”. Acontece que tem. Existem lugares muito legais por aqui, mas nós nunca paramos pra conhecê-los.

Claro que nunca é exatamente igual, pois cada cidade tem sua cultura e seu charme especial. Mas aqui em São Paulo existem muitas coisas que merecem ser vistas e eu comecei o plano de visitar aqui tudo que vou ver lá fora.

Comecei por um lugar que vi fotos na internet e achei maravilhoso, mas nunca tinha colocado meus pés nele, o Jardim Botânico!imagem 1 jardim botanico

O lugar é uma graça e me apaixonei profundamente por ele. Um espaço amplo e bem cuidado, cheio de arvores, plantas, lagos e um visual delicioso. Como estamos no meio do inverno, não tinham muitas flores, mas pretendo repetir o passeio na primavera.

Calmo e tranquilo, é um espaço muito gostoso pra passar um dia de sol –tive a sorte de pegar sol, mesmo com o frio- e fazer um picnic, andar com a família e até sentar na grama e curtir a companhia da natureza, dos amigos e até a sua própria. Não existem palavras que descrevam bem as imagens que vi, por isso nada melhor do que vocês verem as fotos que tirei!imagem 2 jardim botanicoimagem 3 jardim botanico

Além do espaço aberto, existe uma trilha que leva a nascente do rio Ipiranga, que no momento está bem sequinha. Uma estufa com algumas espécies de plantas (essa parte não estava muito bem cuidada) e um pequeno museu com as sementes, folhas e curiosidades da flora.

Lá não é um espaço pra esportes nem animais, pra manter a segurança e tranquilidade no local. Mas é permitido fazer coisas que dificilmente conseguimos em outros parques da cidade, como montar um picnic com musica, desde que seja num volume que não atrapalhe os animais que vivem no local. Curtir um momento tranquilo com a família e os amigos, ou até tirar fotos especiais. Nas quatro horas que estive lá, vi pelo menos 5 ensaios com mulheres gravidas.

Outra surpresa que tive no Jardim Botânico foi o restaurante. Só existe um no local, mas a qualidade é ótima. Além de mesinhas a céu aberto, mas como uma leve cobertura de tiras de madeira pra ninguém torrar quando fizer sol, a comida em si é deliciosa, um quilo cheio de opções e bem mais saboroso do que muita comida de shopping ou de rua.

Achei um passeio surpreendente, quando vi as fotos não imaginei que seria dessa forma. Além de tudo é bem econômico, o valor de entrada é 5 reais e o estacionamento 8, então não pesa no orçamento de ninguém.  Dá pra passar um dia inteiro lá curtindo a natureza e dando um tempo da loucura da cidade grande.

Esse foi o primeiro passo do meu plano de conhecer melhor SP, conforme for visitando novos espaços, vou contando aqui no blog!